Imagem
A Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa considera que são mais que justas as razões da Greve Geral, tendo em conta que, com a política que vem a ser desenvolvida por este Governo, a situação económica e social se degrada cada vez mais e o Movimento Associativo Popular é também vítima destas políticas, quer através da famigerada Lei dos Despejos e da ausência de apoios, quer através das dificuldades criadas aos seus dirigentes, também eles trabalhadores, reformados ou pensionistas que sentem na pele o aumento do custo de vida o flagelo da precariedade, baixos salários e pensões, deslocalização de locais de trabalho e desregulamentação dos horários de trabalho, entre outras medidas terroristas e fascistas.

Nesse sentido, o ACCL apoia e apela á Greve Geral solidarizando-se com todos os trabalhadores do Movimento Associativo Popular.

 


Comments




Leave a Reply