Imagem
Decorreu hoje, pelas 14h30, no Parque de Material e Oficinas (PMO III) na Pontinha, um Plenário Geral de Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa convocado pela Comissão de Trabalhadores (CT) e com o apoio de todos os sindicatos.

Após várias intervenções de representantes da CT , de dirigentes e delegados sindicais, foi colocada à discussão e consequente votação uma proposta de adesão à greve geral do dia 27 de Junho, convocada pelas centrais sindicais e pelos sindicatos independentes, tendo sido a mesma aprovada por unanimidade e aclamação.

Destacamos a intervenção de Luís Franco, do Sindem, que afirmou que os trabalhadores do Metro impuseram na greve do dia 30 de Maio, pela sua unidade e firmeza, uma derrota ao Conselho de Administração (CA) e ao governo de traição nacional Coelho/Portas, realçando uma vez mais a necessidade de fazermos as greves gerais necessárias para derrubar o governo de traição nacional do Coelho/Portas para que se constitua, em seu lugar, um governo democrático patriótico.

Defendeu ainda este dirigente a necessidade de unir todas as forças susceptíveis de serem unidas para derrubar o governo, assim como a ocupação dos locais de trabalho durante o período da greve geral e a constituição de piquetes de greve, aproveitando a ocasião para referir que os trabalhadores do Metro impuseram mais uma derrota ao secretário de estado dos transportes e comunicações, Sérgio Monteiro, forçando o seu abandono de uma conferência que decorria no Auditório Altos dos Moinhos.

Abaixo o governo vende pátrias do Coelho/Portas!
Os Trabalhadores Vencerão!


 


Comments




Leave a Reply